no

Mais de 2,5 milhões de brasileiros foram afetados por novo vazamento de dados, revela pesquisa

O meio digital segue em constante evolução e apresenta periodicamente uma série de problemas relacionados com a segurança dos dados dos usuários, sendo descoberto vazamentos que expõe informações confidenciais como endereços de e-mail, números de telefone e dados bancários, por exemplo.

A crescente onda de golpes e fraudes acende um alerta para a importância de novas medidas voltadas à segurança das contas e serviços, visto que no último ano mais de 200 milhões de brasileiros tiveram seus documentos pessoais expostos em falha cibernética.

MILHÕES DE DADOS VAZADOS

Segundo uma pesquisa realizada pela empresa de cibersegurança SafetyDetectives, uma brecha de segurança nas configurações dos servidores da WSpot, desenvolvedora de software com sede em Campinas, São Paulo, revelou dados de mais de 2,5 milhões de clientes da Sicredi e Unimed, cooperativa de crédito e sistema de cooperativas médicas, respectivamente.

De acordo com a fonte, a vulnerabilidade afetou mais de 226 mil arquivos, número que equivale a um total de 10 GB de dados.

Além desse megavazamento de dados, outra falha na segurança levantada pela coluna Tilt, do Uol, revela que credenciais de 16 mil funcionários públicos — incluindo as esferas municipal, estadual e federal — foram divulgadas na internet, conforme apurou a empresa de segurança on-line Axur.

Segundo o levantamento, entre os meses de julho a setembro deste ano o país registrou um total de 2,03 dados vazados, número que reitera a necessidade de conscientização do mundo digital e proteção por meio da LGPD.

LEIA TAMBÉM: Banco Central altera regras para envio de Pix à noite; entenda

PROTEJA SUAS INFORMAÇÕES

Utilizando as informações roubadas os criminosos conseguem executar uma série de fraudes em nome da vítima, por conta disso é preciso adotar medidas de proteção a fim de garantir a segurança e confidencialidade dos seus dados.

De modo geral, os bandidos conseguem roubar as informações através de golpes de phishing, prática que consiste em criar uma página ou perfil falso e induzir a vítima a inserir seus dados acreditando ser um website confiável.

  • Desconfie de promoções com valores irreais;
  • Nunca clique em links enviados via SMS por números de telefone no formato (XX) 9XXXX-XXXX;
  • Nunca insira seus dados bancários e senhas em links suspeitos, sempre acesse a página através do Google;
  • Dê preferência para o programa do Internet Banking baixado por meio do portal oficial do seu banco.

VEJA MAIS DICAS DE SEGURANÇA


Com informações de Convergência Digital e Tecmundo.

Escrito por Lucas Ribeiro

Redator desde 2016 e apaixonado por tecnologia, smartphones e gadgets no geral. Geek por natureza e nas horas vagas acadêmico em Enfermagem.

Banco Central altera regras para envio de Pix à noite; entenda

Como bloquear mensagens com spam no Android