Games

Ataque hacker derruba servidores de ‘League of Legends’ e outros games

Grupo DERP realizou ataques de negação de serviço contra os jogos.
Alvo foi usuário do serviço Twitch; jogos já foram restabelecidos.

Um grupo hacker chamado DERP afirma ter conseguido derrubar servidores de jogos on-line populares como “League of Legends”, “Dota 2”, “Club Penguim”, além dos serviços de jogos pela internet da Blizzard, o Battle.net, e o site “EA.com”, da Electronic Arts. O ataque aconteceu na madrugada desta terça-feira (31) no Brasil, noite de segunda-feira (30) nos Estados Unidos e impossibilitou a realização de partidas destes games.
Os serviços já foram restabelecidos, de acordo com o site “IGN” e com a “Forbes”.
Os hackers usaram realizaram um ataque de negação de serviço em todos os servidores dos games, impedindo qualquer pessoa de se conectar em uma partida on-line. Este tipo de ataque sobrecarrega o servidor criando um número artificial de solicitações simultâneas, fazendo-o ficar indisponível.
Segundo a “Forbes”, o ataque aos servidores começou com uma briga com um usuário popular do serviço de transmissão de jogos ao vivo Twitch chamado James Varga, que usa o apelido de PhantomL0rd. Além de avisar quais os servidores que seriam derrubados, o grupo DERP ameaçou Varga, que jogava “Dota 2”. Caso ele perdesse a partida, eles derrubariam o servidor do game, o que aconteceu.De acordo com Altieres Rohr, colunista de segurança digital do G1, a sofisticação desses ataques não é muito alta. “Às vezes existem pontos de falha na infraestrutura que, quando atacados, derrubam o acesso a outros servidores, mesmo que eles ainda estejam on-line. As próprias medidas de defesa também podem deixar os serviços indisponíveis após o ataque ter terminado, mas com o tempo o serviço normalmente volta ao ar.”
Todos os games que Varga tentava jogar como “Club Penguim” e “League of Legends” o grupo derrubava os servidores. No caso do game de batalhas on-line, todos os servidores ao redor do mundo ficaram indisponíveis, deixando os 30 milhões de usuários sem poder realizar partidas. Até mesmo o serviço Battle.net, da Blizzard, e o site oficial da Electronic Arts ficaram fora do ar, e o DERP assumiu a autoria do ataque.
Quando os dados pessoais do jogador foram publicados na internet, a polícia foi acionada, segundo a “Forbes”.
Embora os serviços tenham voltado ao ar, a Riot Games, dona de “League of Legends”, Blizzard e Electronic Arts ainda não se manifestaram sobre o incidente.

POSTS POPULARES

To Top
porno

Powered by 7CLOUD COMPUTING